Breaking

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Homossexual não foi espancado por apoiar Bolsonaro - Fake News

Fake News - Notícia Falsa - A notícia de que um homossexual, travesti, foi espancado por apoiar Bolsonaro, circula nas redes sociais através do compartilhamento de uma postagem feita pelo site Conexão Política que usa de matérias falsas ou distorcidas para alavancar a sua audiência.

No caso sobre a Travesti Netinha Matiasque aparece no vídeo e que, segundo o Conexão Politica, teria sido espancada por apoiar Bolsonaro, a dificuldade de se ouvir o relato da vítima, devido a sua dicção prejudicada pela surra que levou, pode ter servido como ideia para a criação da Fake News.



Assista ao vídeo, mas deixamos avisado que as imagens são fortes.



É verdade que um travesti foi espancado por apoiar Bolsonaro?




Verificação dos fatos - O caso aconteceu na cidade de Sigefredo Pacheco, localizada a 165 km de Teresina. 

No video, Netinha Matias revela. “Foi o Pedro de Maior e o (…) que vai fazer 18 anos daqui a quatro meses. Eu dizia pra eles que não votava no Bolsonaro e eles diziam que ia me bater, igual tão fazendo hoje […] eu sou uma boa pessoa."

De fato, no perfil do Facebook de Netinha Matias, podemos ver que ela é apoiadora do Haddad e não de Bolsonaro. Logo, ela não poderia ter apanhado por ser eleitora de Bolsonaro.

A história se torna mais confusa quando se descobre que a vítima teria mentido mesmo convalescente.

Conforme noticiado no G1, a vitima declarou na delegacia que a motivação do crime não foi desavença política, e sim, segundo o depoimento de Netinha, ela e os dois envolvidos já tiveram um relacionamento anteriormente, e o motivo da briga teria sido por ser recusar a ser extorquida financeiramente pelos acusados.

O Portal de Olho, com matéria mais informativa, esclarece que os acusados Pedro Guilherme Oliveira dos Santos, de 18 anos de idade, e o menor de iniciais A.W.S.S. de 17 anos, alegaram que Netinha apanhou por, segundo eles, estar espalhando pela cidade que ambos são gays.

Os acusados seriam responsáveis, também, pela invasão e roubo de uma escola.

Concluindo - É falsa a informação de que um homossexual teria sido espancado por votar em Bolsonaro. Além da vítima ser eleitora de Haddad, o motivo do espancamento foi devido a resistência de ser extorquida, ou, segundo os acusado, por ela estar espalhando na cidade que eles eram gays.






Nunca mais caia em Boatos - SIGA O Boatos.info no Facebook


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adbox