Breaking

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Áudio: empresários prometem suspender entregas no RJ

Em protesto contra roubo de carga, empresários prometem suspender entregas e abastecimentos de todos os tipos no Rio de Janeiro a partir do dia 21 de agosto.
Em conversa ao vivo com Rodolfo Schneider da BandNews Rio, 1ª Edição, o empresário e presidente de uma transportadora, Donizete Pereira, conta que após uma reunião entre 100 empresários do setor, ficou estabelecida a intenção de suspensão na distribuição de cargas no Estado do Rio de Janeiro como forma de protesto contra o alto índice de roubos a caminhões no Estado e contra a total inércia do poder público.



“A cada uma hora, seis caminhões de carga são roubados nas estradas do RJ. Em SP, a média é de um caminhão a cada dois dias. 

Em virtude do problema, a associação das empresas de transporte decidiu em reunião que a partir de 21 de agosto, o Estado do RJ não irá mais ser abastecido.

O presidente da associação de transportes aconselha a população para que, se possível, estoque alimentos em casa, pois a partir desta data poderá ocorrer a suspensão de abastecimento no Estado do Rio de Janeiro. A paralisação está ligada a alimentos, eletroeletrônicos, roupas, eletrodomésticos, móveis etc.

A entrevista completa concedida a Band News pode ser ouvida no player abaixo:






Donizete Pereira já tinha alertado sobre a possibilidade da suspensão de abastecimento do Estado do Rio de Janeiro, em entrevista ao jornal O Dia, quando motoristas de caminhões bloquearam duas faixas da Avenida Brasil, no sentido Centro, e o engarrafamento chegou a 17 km na via e a 56 km em outros pontos da cidade. O protesto, que ocorreu no dia 27/06/2017, foi feito para chamar atenção para o grande numero de roubos de cargas.

"Uma cidade como o Rio não pode ser abandonada. Precisamos de segurança. Estamos abandonados pelos governos Federal e Estadual. O Sindicarga, que representa a categoria, já falou e enviou ofícios para as autoridades, mas infelizmente nenhuma ação foi feita para conter os roubos de cargas no Estado. Se eles não interferirem, a gente vai parar de abastecer o Rio", afirmou Donizette Pereira, empresário e um dos representantes do sindicato. Fonte O Dia

Publicidade:

O roubo de carga no Rio de Janeiro não é mais uma atividade só de quadrilhas especializadas. Os traficantes de drogas passaram a se interessar por esse crime para poder financiar as armas que usam contra a polícia e outros criminosos na disputa por território.

De acordo com reportagem do Jornal Nacional, exibida dia 17/07/2017, nos cinco primeiros meses de 2017 aconteceram mais de quatro mil roubos de carga no Estado do Rio. O que dá uma média de 27 roubos por dia.

Ainda segundo o Jornal Nacional, no Rio de Janeiro existem em diversos locais como Pavuna, Acari, Duque de Caxias etc, que funcionam verdadeiros feirões de produtos roubados, com dezenas de barracas expostas a céu aberto vendendo Óleo de soja 40% mais barato do que no comércio legal, potinho de salame, 70%. Tem material de limpeza, queijo ralado, aparelho de ar-condicionado etc.

O comércio de mercadorias roubadas se estende por trens, metrôs e ônibus, onde se pode comprar feijoada congelada por R$ 5,00, 2 chocolates Suflair por 4 Reais e diversos outros produtos. Muitos vendedores ambulantes garantem ter nota fiscal.

A empresa Supervia, responsável pelos trens urbanos, declarou que a venda de produtos roubados dentro dos vagões e nas estações é um problema de segurança pública.

As prefeituras do Rio de Janeiro e de Duque de Caxias também afirmaram que a repressão à venda de produtos roubados é responsabilidade das autoridades policiais.

Já a Polícia Militar alega que o comércio em feiras livres obedece a normas estabelecidas pelas prefeituras.

Um verdadeiro jogo de empurra, onde ninguém assume sua parcela de culpa.

Concluindo: A ameaça dos empresários do setor de transporte de carga em paralisar o abastecimento no Estado do Rio de Janeiro, a partir do dia 21 de Agosto, não é um boato, pelo menos de acordo com o empresário Donizette Pereira que deu entrevista ao Jornal O Dia e a Band News.

Mas vale lembrar que por enquanto tudo está no âmbito da ameaça, podendo ocorrer ou não.

De qualquer maneira, para quem compra produtos oriundos de cargas roubadas, de forma ingênua ou não, fica a dica: Comprar mercadoria roubada é crime de receptação, com pena de um a quatro anos de cadeia.

Siga Boatos.info no Facebook
Siga o Boatos.info no Twitter:
Mande sua sugestão de boatos e mantenha-se informado sobre outros boatos através do Whatsapp:  2199844-0853


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adbox