Breaking

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Jornalista diz que ela e Dilma nunca foram torturadas: MENTIRA

Jornalista diz que ela e Dilma nunca foram torturadas: Será?


Jornalista diz ter ficado na mesma cela de Dilma"Nunca fomos torturadas" : Esse é o título bombástico atribuído a jornalista Mirian Macedo que tem circulado nas redes sociais, cujo link leva ao blog da jornalista em uma postagem feita em 2011 sob o título: A verdade eu menti


Mas será mesmo que ele é verdadeiro, ou parcialmente verdadeiro? Teria dito Mirian Macedo que nem ela e nem Dilma foram torturadas?


De fato Mirian Macedo postou em seu blog uma confissão de  que mentiu sobre si mesma como vítima de tortura da ditadura por orientação de Mário Lago, que segundo ela, orientava a todos os subversivos para que "quando sair da cadeia, diga que foi torturado. Sempre."


Não vamos aqui entrar no mérito da veracidade da história narrada por Mirian Macedo, se ela mente ao dizer que foi torturada ou se mente ao dizer que não foi. Vamos nos focar aqui, no que está sendo espalhado nas redes sociais, afirmando que Miriam teria sido companheira de cela de Dilma Rousseff e ter dito que elas nunca foram torturadas.


Parece que existe uma boa dose de manipulação e mentira no texto da foto compartilhada no Facebook e demais redes sociais. Há mentiras na foto da pessoa escolhida para ilustrar o meme e no texto que diz que a suposta ex-companheira de cela de Dilma teria afirmado que elas, as duas, nunca foram torturadas.


Observe a foto baixo que tem sido compartilhada nas redes sociais:


jornalista diz ter ficado na mesma cela de Dilma nunca fomos torturadas


Em primeiro lugar, ao clicar no link da matéria 'A verdade eu menti" ( aqui) e fazer o que poucos fazem, que é ler a matéria, vamos perceber que  a jornalista ao narrar sua história de mentiras para ganhar status ante a seus companheiros revolucionários, em nenhum momento cita a Dilma como companheira de cela ou de mentiras. Simplesmente não cita a presidente Dilma.


Miriam Macedo se limita em sua narrativa a explicar porque ela mentiu e como deturpou os fatos. E deixa claro:


"Ao confessar ter mentido sobre torturas que eu inventei eu não quero fazer de conta que ninguém foi torturado no Brasil. Ao contrário. Mentir, neste caso, é escarnecer de
quem padeceu e experimentou na própria carne o horror do suplício. E foram muitos. Mas não foram tantos e nem foram todos. "


Observando a foto da mulher que ilustra o meme chamativo nas redes sociais, vamos descobrir que não se trata de Mirian Macedo, e sim de Iza Salles, essa sim companheira de cela de Dilma Roussef, que em entrevista a BBC Brasil em 2014 ( aqui ), relata todo o horror que sofreu na prisão "Após uma noite inteira de choques elétricos, ela foi deixada sobre um colchão cheio de buracos e percevejos na sala de tortura porque já não havia lugar nas outras celas."- Relata a BBC. (Leia)


Iza relata como era a Dilma na cadeia denominada de "Torre das Donzelas" do Presídio Tiradentes, hoje demolido: "Lembro que ela ficava sempre muito recolhida, triste. Das (militantes) que estavam ali, ela era a presidente improvável, não se destacava ou mostrava liderança".


[gallery columns="2" size="medium" ids="4705,4706"]

Mirian Macedo é essa na foto abaixo, bem diferente da mulher acima.


Miriam Macedo


Concluindo: Mirian Macedo se refere somente a ela, quando diz que nunca foi torturada e em momento algum se apresenta como companheira de cela de Dilma Rousseff, nem sequer a cita, aliás.


Nessa história repleta de mentiras e verdade suprimidas, é de se lamentar que as pessoas usem as redes sociais de forma suja para espalhar contra-informações e mentiras. Lembrando que a mentira nas redes sociais não escolhe partidos. De ambos os lados, tanto do governo quanto da oposição, os simpatizantes vez por outra criam mentiras, algumas pela causa que militam, outros pelo dinheiro que um blog pode render.


Siga o Verdade Absoluta e viva uma internet sem mentiras!



2 comentários:

  1. Almanakut Brasil31 de maio de 2016 18:44

    Enquanto os comunistas fuzilavam seus opositores sem julgamento, no Regime Militar, o brando, a Estela, Patricia, Luíza e Vanda pegou só dois anos e oito meses de cadeia!

    ResponderExcluir
  2. Essa não é a primeia vez que ouço essa estoria de que as pessos se valia quando eram presas a época do regime milita. A praxe era mentir, praficar nua boa co turma da esquerda. É provável que esteja dizendo a verdade agora.

    ResponderExcluir

Adbox