Breaking

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Jean Wyllys avisou que iria cuspir em Bolsonaro: FALSO


Será verdade que o Jean Wyllys avisou que iria cuspir em Bolsonaro e agiu de forma premeditada  na Câmara?


Durante a votação do Processo de encaminhamento do processo de impeachment da Presidente Dilma, o mundo viu além do circo de horrores que foram as falas dos deputados que transformaram o momento de proferir os seus votos em um ato de dedicatóriaS bizarras, como 'Pela família", "pelo meu pai", "pelos meus filhos", "quero mandar um beijo" etc, Vimos estarrecidos o Deputado Jean Wyllys cuspir na cara do Deputado Jair Bolsonaro.


Jean Wyllys não negou a cusparada em Bolsonaro, nem poderia, foi filmado e mostrado para o Brasil e o mundo. Convicto e nem um pouco arrependido de seu ato, Jean Wyllys postou em sua página no Facebook ( aqui).


De acordo com o Jean Wyllys, ele cupiu no Bolsonaro porque "Depois de anunciar o meu voto NÃO ao golpe de estado de Cunha, Temer e a oposição de direita, o deputado fascista viúva da ditadura me insultou, gritando "veado", "queima-rosca", "boiola" e outras ofensas homofóbicas e tentou agarrar meu braço violentamente na saída"


Mas Jean Wyllys mente, os videos não mostram nenhuma vez o Bolsonaro chegando perto do Jean Wyllys e portanto não segurou-lhe os braços. E Bolsonaro não xingou o Jean Wyllys, o que Bolsonaro falava para o Jean, era "Tchau querida, tchau querida, tchau amor". Uma provocação usando as falas de despedida de Lula para a Dilma que veio a publico na ocasião da divulgação do grampo telefônico. "Tchau querida" disse Lula ao telefone ao se despedir de Dilma.



Jean Wyllys avisou que iria cuspir em Bolsonaro? FALSO!


Em um vídeo postado pelo também deputado Eduardo Bolsonaro, filho do Bolsonaro no Youtube e compartilhado no Facebook é mostrada a cena em que Jean Wyllys diz "Vou cuspir no Bolsonaro". No mesmo vÍdeo aparece o momento em que Bolsonaro diz as palavras " "Tchau querida, tchau querida, tchau amor". Bem diferente das que Jean alega terem sido ditas " "veado", "queima-rosca", "boiola" e outras ofensas homofóbicas".


Assista ao video:



[embed]https://www.youtube.com/watch?v=xqdlLtzDcXU&feature=youtu.be[/embed]


Mas olhando vídeo completo postado no site da Record que pode ser visto aqui e no PLAYER ABAIXO. Podemos ver, e isso deixa claro pela emissora de televisão, que Jean fala depois de ter cuspido "Eu cuspi em Bolsonaro".  Ou seja, se por um lado o Jean mentiu quando disse que foi xingado, por outro o filho de Bolsonaro também mentiu ao dizer que foi tudo premeditado e não foi.


A fala de Jean Wyllys foi posterior a cusparada, se vangloriando do ato, e não antes. Veja o vídeo.




Concluindo: Diante desses videos fica claro que  Jean Wyllys não avisou que iria cuspir em Bolsonaro mas mentiu sobre os seus motivos de ter feito tal ato, mais uma vez usando a carta da homofobia.


Por outro lado, o fiho de Bolsonaro mente ao colocar de forma alterada a ordem cronológica da fala de "Jean Wyllys, em clara intenção de manipular a opinião publica.


Jair Bolsonaro já avisou que vai processar o Deputado Jean Wyllys com a quebra de decoro parlamentar e tem todas as provas para ganhar fácil esse caso.


Mas quem deveria processar a ambos é o povo brasileiro, que em um só caso teve mentiras manipulatórias de ambos os ladoss. Agradeço ao leitor Mário Schossler que colaborou com a elucidação desse mistério.



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adbox