Breaking

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Foto de criança fardada revolta nos Direitos Humanos

Foto de criança fardada causa revolta no pessoal dos Direitos Humanos e Bolsonaro os chama de canalhada em seu perfil do Facebook ao comparar com foto de criança travestida que foi capa da revista Nova Escola e que recebeu prêmio de melhor capa de 2015.


O problema é que Jair Bolsonaro deturpou a coisa toda ao dizer que a revolta do Direitos Humanos era por causa da criança fardada, mas a revolta dos Direitos Humanos não foi por causa da foto da criança fardada e sim por ela estar ostentando algema e cassetete.


O twitter da Polícia Militar do Estado de São Paulo postou na noite de terça feira 02/02/2106 a foto de uma criança fardada, segurando um cassetete e um par de algemas com a hashtag #podeconfiarpmesp. Foi o suficiente para gerar polêmicas no Twitter com alguns usuários criticando duramente a ação da PM.




[caption id="attachment_3980" align="aligncenter" width="415"]foto de criança Fardada: Foto de criança fardada ostentando armas causa revolta nos Direitos Humanos - (Foto: Reprodução/Twitter distorcida pelo G1 para preservar a identidade da criança)[/caption]

“se ela soubesse o que vocês fazem, choraria de medo dessa farda”, “só faltou colocar um revólver na mão da criança. #semnocao”, “já vem com minispray de pimenta e bombinha de gás lacrimogêneo?”, “banalização e culto à repressão, deveria ser crime”, “que absurdo, quem foi o irresponsável que aprovou isso? Isso é uma vergonha”



Outras pessoas reagiram de forma positiva:




“A essa pode me prender kkkkk linda foto parabéns”, “Boa noite Guerreiros!!! Muito bacana essa pequena PM, já tem perfil de policial !!! Ótimo trabalho à toda Corporação !!!”, “Boa noite. Quero fazer uma roupa assim pra minha neta. Linda essa princesa”, entre outros.



Diante de tanta polêmica e repercussão, a noticia da foto chegou até Ariel de Castro Alves, coordenador estadual do Movimento Nacional de Direitos Humanos e um dos fundadores da Comissão da Criança e do Adolescente do Conselho Federal da OAB, que se mostrou indignado com o a foto da criança fardada ostentando armamento da policia militar ( algema e cassetete, que fique claro).




“A criança é colocada em uma situação constrangedora, vexatória. Foi exposta com uma arma, ainda que não seja uma arma de fogo, mas armas usadas para reprimir, como o cassetete e a algema para prender”.


“Não são brinquedos. Fazem parte dos instrumentos de trabalho da corporação. Houve uma utilização indevida. Foi claramente entregue por um adulto que faz parte da corporação”, completou.


Para Ariel, a foto pode gerar problemas para a criança no futuro. “Por ela ter sido colocada com símbolos de repressão e violência de uma polícia vista como repressiva, ela pode passar por situações de constrangimento na escola”.



Diante de tanta bagunça e confusão os responsáveis pelo Twitter da PMESP retirou a foto do ar, e informou:




A Polícia Militar informa que as fotos são enviadas, como em inúmeras outras situações anteriores publicadas, por internautas ou selecionadas por outras mídias sociais, de caráter público. A farda simboliza valores fundamentais para a comunidade, tais como: o patriotismo, a proteção, o civismo, a honestidade, a honra, a coragem e a dignidade humana.


Também simboliza o juramento, o sacrifício, muitas vezes da própria vida, representado pelos 7 policiais militares assassinados em 35 dias nesse ano, em prol do bem comum, ato nobre nos países mais desenvolvidos, pois é símbolo de orgulho para tais sociedades.



Mas aí entra Bolsonaro na história. O Deputado sem ter a foto original que foi deletada, pegou uma foto antiga, de 2012, postada no blog da PMESP e disse que em seu perfil no Facebook que " A canalhada dos direitos Humanos ficou revoltada com a foto da criança fardada e que ameaçou enquadrar os responsáveis pela publicação da foto no Art. 232 do ECA. O que de fato ocorreu, já que o coodernador dos Direitos Humanos entrou com uma representação contra a PMESP.


Direitos-humanos-se-revoltam-com-foto-de-criança-fardada


Como podemos ver a foto é bem diferente da original postada pelo Twitter da PMESP e que causou revoltas aos Direitos humanos. E o motivo da revolta alegado por Bolsonaro não é o mesmo do alegado pelos Direitos Humanos


Para piorar ainda mais as coisas, a mãe da criança disse em entrevista concedida por telefone a TV Globo que não autorizou o uso da foto e que a foto foi tirada há 2 anos. Já a Polícia Militar disse em nota que a mãe da criança inclusive interagiu com a publicação e agradeceu à PM pela divulgação da foto.


Talvez a mãe tenha ficado com medo de ser denunciada também e tratou de tirar o seu da reta. Por outro lado, há uma diferença de elogiar e autorizar, mas por outro lado a mãe nção censurou a PMESP por ter postado a foto. Se elogiou é porque gostou.


Concluindo: Houve de fato uma revolta dos direitos Humanos com a foto da Criança postada no Twitter da PMESP, mas ao contrário do que Bolsonaro alardeou em seu perfil, a revolta não foi causada pelo fato da criança estar fardada e sim por estar ostentando armas da Policia Militar.


Fica a pergunta, porque Bolsonaro deturpou os fatos? Lembrando que há uma diferença muito grande em ser contra uma foto de criança fardada e uma foto de uma criança com armas. Tanto que Bolsonaro não disse que "A canalhada dos Direitos Humanos ficou revoltada com a foto da criança ostentando "armas" e sim fardada.


O Blog Verdade Absoluta não possui simpatias por nenhum partido ou político em especial e se limita apenas a esclarecer os fatos como eles se apresentam.






2 comentários:

  1. UM RETARDADO MARGINAL DECLARADO E PROTETOR DE SEUS PARENTES E AMIGOS MARGINAIS SE COLOCA CONTRA UMA IMAGENS DE CRIANÇAS USANDO FANTASIAS DA POLICIA, ENQUANTO SEUS ENTES MARGINAIS COLOCAM NA INTERNET SUAS FOTOS VESTIDOS COMO MARGINAIS, CRIMINOSOS COM ARMAS E OBJETOS ADQUIRIDOS DE MODO ILICITO E USANDO DROGAS...
    ESTA TUDO ERRADO, ENTIDADES DE DIREITOS HUMANOS DEFENDENDO O MAL E DENEGRINDO O BEM...
    MAS UM DIA TUDO VOLTA PRA ELES...

    ResponderExcluir

Adbox