Breaking

sábado, 9 de janeiro de 2016

5 anos de prisão para mulheres que amamentam em público: Mentira

Será que foi aprovada uma lei que prevê 5 anos de prisão para mulheres que amamentam em público?


De acordo com o boato que circula na rede, a proposta foi aprovada por Deputados depois de terem analisado e concluído que a amamentação em público era uma das grandes causas de estupros de mulheres.


Por mais absurdo que isso seja, acredite se quiser, mas tem gente que de fato acredita nessas coisas e compartilham com seus amigos, sem medo de parecerem tolas. E sites inescrupulosos e paginas menos honradas ainda se deliciam com as milhares de visitas que lhes rende muito dinheiro.


Essa informação sobre a aprovação da lei que prevê 5 anos de prisão para mulheres que amamentam surgiu do blog "Folha Web News" cuja página do Facebook, "Jefter Ruthes Networking", tem mais de 140 mil fãs. Ele também é dono do site "Jefter Ruthes" que possui o mesmo conteúdo do Folha Web News.

5 anos de prisão para mulheres que amamentam em público


5 anos de prisão para mulheres que amamentam em público

Deputados aprovaram por maioria dos votos, uma emenda que proíbe as mães de amamentar seus bebês em vias públicas.


Esta iniciativa foi proposta depois de analisar que tais atitudes para ser evitados, como amamentação em vias públicas se tornaram umas das principais causas de crimes de estupro no país.


Os governos estaduais e municipais em todo o país têm seis meses para modificar as suas regras e ajustar este novo arranjo. As mulheres que são apanhadas a cometer tais delitos serão multados em até 30 salários mínimos ou 5 anos de prisão.


Oscar Garcia Barron disse que “todas as regras nasce de uma necessidade social e que é resolvido é necessária para restabelecer as condições ideais de convivência entre os homens e mulheres do nosso país.”


Rogério Castro Vazquez disse que a oferta é “regressivo e autoritário” e prejudica a sociedade, é um novo instrumento de opressão para as mulheres. 


O que vocês acham dessa medida? (SIC)


O que mais chama atenção nesse boato imbecil, além do conteúdo mentiroso, são os nomes Oscar Garcia Barron e Rogério Castro Vasquez.  Ambos são deputados Mexicanos, sendo Oscar Garcia Deputado Federal do 03 Distrito do Estado de Durango e Rogério Castro Barron é "Diputado Federal del Movimiento de Regeneración Nacional (MORENA).


Então devemos pensar que a tal lei que prevê 5 anos de prisão para mulheres que amamentam em público é uma lei mexicana, certo? Não, nem isso. Não há lei, nem no Brasil e nem no México que proíba a amamentação publica.


Pelo contrário, como muitos estabelecimentos comerciais proíbem por conta própria que ocorra a amamentação em seus estabelecimentos, diversas cidades brasileiras estão criando leis que garantam a mãe o direito de amamentar seus filhos em locais publicos, tornando crime impedir esse ato.

Em São Paulo o prefeito Fernando Haddad sancionou em 2015 a lei para garantir o aleitamento materno em qualquer estabelecimento de São Paulo. Quem proibir a mãe de amamentar seu filho em público pagará multa de R$ 500. Em caso de reincidência, o valor dobra.


Já o Estado de São Paulo, espera a aprovação do Projeto de Lei nº 414/2015, que impede que estabelecimentos impeçam mulheres de amamentar em público. A proposta ainda depende de sanção do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e, se aprovada, prevê multa de R$ 510. Projeto semelhante já está em vigor na cidade de São Paulo.

Concluindo: O boato sobre os 5 anos de prisão para mulheres que amamentarem em publico, é um boato falso, imbecil, espalhado por sites e páginas caça likes que não se importam com a verdade, preferindo ganhar fama e dinheiro com a mentira.



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adbox