Breaking

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Modelo perde a perna por causa de absorvente interno.

Essa é para assustar: Modelo perde a perna por causa de absorvente interno do tipo tampão: Pior, além de ser verdade , o problema não é novidade e pode até matar!

O estranho caso aconteceu em 2012, e somente agora veio a se tornar publico de forma mundial depois que a vitima, a modelo A modelo Lauren Walssen de 26 anos postou fotos e revelou tudo a revista Vice , que publicou a matéria - Toxic Shock: Why This Woman Is Suing a Tampon Company After Losing Her Leg" ( Choque Tóxico: por que essa mulher está processando uma empresa de absorventes íntimos depois de perder sua perna).


Modelo perde a perna por causa de absorvente interno


Entenda o caso: Lauren Walssen foi vitima de  uma uma doença rara chamada síndrome do choque tóxico (TSS, na sigla em inglês), que pode ser causada por materiais sintéticos usados em absorventes. Essa doença vem sendo detectada desde que algumas mulheres morreram na década de 80, supostamente por uso de absorventes que continham químicos para formarem a gelatina que absorveria a menstruação.


Segundo um estudo conduzido por médicos da Universidade de Yale, nos EUA, a carboximetilcelulose geleificada nos absorventes proporciona um meio viscoso propício para o desenvolvimento de bactérias. Daí a importância de se trocar o absorvente com frequência, impedindo, assim, a reprodução dessas bactérias.


Perigo de usar absorvente interno: Modelo perde a perna por causa de absorvente interno:


A sina de Lauren Walsen começou no dia 3 de Outubro de 2012, quando ela comprou o seu absorvente habitual, Kotex Natural Balance. Nesse dia, ela trocou o absorvente 3 vezes , de manhã , de tarde e de noite. Nessa Noite, Lauren foi a uma festa de um amigo e se sentiu muito mal, foi para casa e deitou na cama e dormiu. Ela relata que só se lembra de ouvir a policia batendo na porta. Sua mãe, recém saída de uma operação, preocupada com o sumiço da filha acionou um serviço chamado Welfare Check, que aciona a policia sempre que um contato intimo cadastrado desconfia que algo está errado devido a fata de contato. A policia é acionada e vai verificar se está tudo bem.


Lauren foi encaminhada às pressas para o hospital, onde médicos disseram que ela havia sofrido um ataque cardíaco. Com os órgãos à beira da falência, a modelo estava perto da morte. Ninguém sabia dizer o que estava acontecendo, até que um especialista perguntou se a americana estava usando um absorvente. O material foi então enviado ao laboratório, onde exames atestaram a síndrome de choque tóxico.


Apesar de ter sobrevivido, Lauren, infelizmente perdeu a perna devido a uma gangrena. Desde então, ela vem travando uma batalha para que o produto seja proibido. Laurem processa a fabricante Kimberly-Clark Corporation e também a farmácia, que segundo ela, é co-responsável por juntamente com a fabricante omitir os perigos do produto.


Ocorre que as embalagens dos produtos por obrigação da FDA ( vigilância Sanitária lá dos EUA) colocam nos rótulos avisos de que o produto pode desencadear choque tóxico, e deve ser trocado a cada 4 - 8  horas. O advogado de Lauren sabe disso e diz que "Parte do nosso trabalho é mostrar ao júri que não é sobre o aviso na caixa. É sobre o fato de que eles vendem esse produtos por 20 anos, e  que poderiam fazer [tampões] mais seguro, mas escolheram não fazer isso, se limitando a informar no rótulo dos perigos.!


NOTA: o problema está relacionado aos absorventes internos tipo tampão ( O.B, TAMPAX etc), e o 'tampão em si só não é o causador da doença do choque tóxico, a pessoa precisa já ter em seu organismo a bacteriaStaphylococcus aureus. Cerca de 20% da população possui tal bactéria em seu organismo.


Resumindo: Fica um alerta aos leitores e leitoras de que o uso de absorventes internos como O.B, Tampax e similares, precisam ser trocados a cada 4 horas tendo a pessoa menstruado ou não. Os perigos são reais e fatais.



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adbox